A PARTIR DO DIA 11, SEMINÁRIO DE POLÍTICAS CULTURAIS RECEBE TRABALHOS

P_20151209_145256_1_HDR_pE mais uma vez este ano, você que é pesquisador da área cultural, que trabalha com políticas públicas pode enviar seus trabalhos para o VII Seminário Internacional de Políticas Públicas promovido pela Fundação Casa Rui Barbosa. A partir de 11/01. Veja agora como participar:

“O setor de Pesquisa de Políticas Culturais da Fundação Casa de Rui Barbosa comunica que, entre os dias 11 de janeiro e 15 de fevereiro de 2016, receberá propostas para apresentação de trabalhos no VII Seminário Internacional de Políticas Culturais*. Serão aceitos somente trabalhos que tenham como foco a área de políticas culturais. O objetivo é a apresentação e discussão de estudos que promovam a reflexão e o debate entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais que atuem ou tenham interesse na área de políticas culturais.

Poderão submeter trabalhos estudantes de mestrado e doutorado, mestres, doutores, gestores e professores de instituições de nível superior que tenham como foco a área de políticas culturais.

As inscrições serão aceitas mediante o envio do texto completo, que deverá ter entre 10 e 15 laudas (incluindo bibliografia). Os textos deverão ser enviados de acordo com as normas da ABNT, em Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5 e estar no formato .doc. O arquivo deverá conter o nome do autor (ou do 1º, quando houver mais de um).

Na primeira página do texto, devem constar os seguintes itens: título do artigo centralizado, em caixa-alta e em negrito; nome completo do(s) autor(es), alinhados à direita, indicando em nota de rodapé o grau de formação, vínculos institucionais e e-mail; resumo de 5 (cinco) a 10 (dez) linhas, com espaçamento simples; e 3 (três) a 5 (cinco) palavras-chave. Serão aceitos artigos em português e espanhol.

O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do(s) autor(es). Cada pesquisador poderá ser autor em um trabalho, podendo ser coautor em apenas mais um. Os trabalhos poderão ter, no máximo, 1 (um) autor e 2 (dois) coautores. Os trabalhos deverão ser enviados dentro do prazo estabelecido e só serão publicados nos anais se forem apresentados durante o seminário.

O envio do trabalho deverá ser feito exclusivamente por e-mail, para o endereçopolítica.cultural@rb.gov.br, constando em assunto “Submissão de artigo”. As inscrições são gratuitas.

*O VI Seminário Internacional de Políticas Culturais será nos dias 17, 18, 19 e 20 de maio de 2016.

Informações e texto do site: Fundação Casa Rui Barbosa

TURISMO E CULTURA DEVEM APROFUNDAR A PARCERIA PARA OS BONS NEGÓCIOS

@TURISMOEntre os anos de 1996 e 1997 realizei uma série de seminários em cidades do Sul de Minas chamado “Costurar o Turismo do Sul de Minas”. Nestes eventos, e ainda hoje, debatia a necessidade de uma maior organização do setor e a formação de redes turísticas para fortalecer as regiões.  A criação de Conventios e Visitors Bureau, Circuitos Turísticos, redes de relacionamentos, divulgação em conjunto e principalmente organização do turismo municipal, treinamento dos profissionais e conscientização da comunidade. E enfim vejo hoje, tudo isso, se tornando realidade, mesmo no interior.  Não só em eventos, estudos ou discussão, mas co183600_10150181264398712_5192408_nm resultados efetivos na boca do caixa.

O turismo movimentou R$ 492 bilhões no Brasil. Estes são resultados de dados de 2014 divulgados pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). O montante saltou de 3,6% em 2012 para 9,6% em 2014 do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo especialistas a crise não atrapalhará o crescimento do setor para 2015.

Nos dias 22 a 24 de março aconteceu em São Paulo o WORLD TRAVEL MARKET Latin America. O evento chega a seu terceiro ano e é um dos principais eventos da indústria de viagens do país. Na última edição movimentou US$ 341 milhões e promete resultados ainda maiores este ano.

Os expositores vieram de todas as partes do Brasil e dos mais variados países do mundo, trouxeram na bagagem muito mais do que propostas de viagens, trouxeram a sua cultura:

* Minas Gerais trouxe seu roteiro da cachaça, dos queijos, seus patrimônios culturais.

*Maranhão trouxe a culinária, a sua música e o “Lençóis Jazz & Blues Festival” que tem se consagrado como um dos eventos mais importantes desta área musical e já está caminhando para um reconhecimento internacional.

*São Paulo trouxe sua cultura caipira, seu artesanato, seu patrimônio.

*A Turquia trouxe a sua deliciosa culinária e suas superstições como o “olho Turco”, mas que tem sido divulgado equivocadamente como “Olho Grego”.

*A Tailândia trouxe seus doces, sua moda e artesanato.

*A Koreia, sempre moderna, além da culinária trouxe o K-Pop, o fenômeno da música deste país e que tem trazido variados grupos ao sucesso internacional como o Psy.

*A Suíça trouxe seu chocolate e a França trouxe seus vinhos.

*A Louisiana trouxe a maravilhosa música de New Orleans e seu sanduíche com molho barbecue.

*Nova York trouxe a Broadway, seus teatros, museus etc.

Comprovadamente cultura na sua abrangência é o caminho para melhorar e fomentar ainda mais as ações turísticas nos municípios, estado, país. Música e artesanato regional, patrimônio cultural, arquitetura, culinária e qualquer programação cultural existente são grandes atrativos para encantar ainda mais o turista. Precisam ser transformados em produto.

E como se transforma em produto esse potencial cultural? Mapeando as possibilidades e fomentando através de ações e investimentos. Trabalhando na profissionalização, conscientização e organização dos stakeholders (partes envolvidas). Nesta minha coluna sobre turismo vamos falar muito no que existe no Brasil e no mundo neste sentido. Na junção do Turismo com a Cultura. O que dá certo e que pode ser aplicado.

Acredito que num futuro próximo teremos um crescimento ainda maior do turismo em todo o Brasil. Para os profissionais da cultura está aí uma grande oportunidade.

Veja abaixo as fotos do evento WORLD TRAVEL MARKET Latin America

Este slideshow necessita de JavaScript.