RECADO PRA VOCÊ QUE SEGUE MEU BLOG

Olá pra você que segue meu Blog, informo que agora estamos no endereço www.mariliadelima.com.br 

Lá também você pode se inscrever e ter acesso aos conteúdos que publico diariamente.

Te espero por lá.

 

APROVEITE O PRONATEC DA CULTURA

image

Pronatec Cultura: passo a passo para gestores públicos

Está aberto o processo de abertura de vagas para o Pronatec Cultura deste ano. O número de vagas será estabelecido a partir da demanda de secretarias municipais e/ou estaduais de cultura, ou órgão equivalente – apresentada ao Ministério da Cultura (MinC), por meio de sua Secretaria de Formação Artística e Cultural (Sefac).

Confira abaixo os procedimentos necessários.

Como aderir ao Pronatec Cultura?
As secretarias de Cultura ou os órgãos responsáveis pelas políticas públicas culturais de estados e municípios contatam o MinC pelo endereço eletrônico pronatec.cultura@cultura.gov.br, manifestando sua intenção em participar do Pronatec Cultura. 

Como solicitar vagas?
Os órgãos interessados receberão por e-mail uma planilha de mapeamento de demanda, na qual deverão informar e justificar quantas vagas e quais dos cursos disponíveis desejam ofertar em sua região. Confira aqui a lista dos 75 cursos ofertados nesta edição do Pronatec Cultura. Mais informações estão disponíveis no site do programa, dentro do Guia de Cursos de Formação Inicial e Continuada (Guia Pronatec de Cursos FIC) e do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos.

Quem oferta os cursos?
O ofertante é a unidade educacional cadastrada no Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec) e habilitada pelo MEC para realizar os cursos do Pronatec Cultura. São ofertantes do Pronatec: os Institutos Federais, o Sistema S e as escolas técnicas municipais e estaduais. Se em sua região existe fundação de cultura que oferte cursos técnicos, entre em contato com o MinC pelo emailpronatec.cultura@cultura.gov.br para verificar a possibilidade de cadastramento dessa instituição.

Homologação de vagas 
Baseada nas demandas de todo país, o Ministério da Educação (MEC) pactua com as unidades ofertantes a quantidade de vagas que poderão ser abertas. O resultado será publicado nas páginas do Sistec e do MinC.

Pré-matrículas e matrículas
Definido o número de vagas disponíveis, os órgãos responsáveis pelas políticas públicas culturais de estados e municípios terão preferência sobre as vagas que solicitaram. Os órgãos terão quatro dias exclusivos para realizar as pré-matrículas nestas vagas. Depois desse prazo, as vagas serão compartilhadas com outros demandantes e, caso ainda não tenha sido preenchidas, são abertas as inscrições on-line no site do Pronatec. 

Sobre o Pronatec 
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é um programa do Governo Federal, coordenado pelo MEC, cujo objetivo é expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país. O MinC é responsável pelo Pronatec Cultura, modalidade que, desde 2013, já ofertou  50.341 vagas em cursos técnicos na área cultural em todo Brasil.

Mais informações
Além do site Pronatec e do MEC, mais informações podem ser obtidas com a Sefac/MinC pelo email pronatec.cultura@cultura.gov.br  ou pelo telefone (61) 2024-2275. 

FONTE: material publicada pela Secretaria de Formação Artística e Cultural – Ministério da Cultura – no site: http://www.cultura.Gov.br

 

PROJETO DE LEI PARA REGULAMENTAR A LEI ROUANET

download (18)A Lei Rouanet está mesmo dando o que falar. Por essas e por outras que muito deputado começa a olhar mais para a cultura, o que para os trabalhadores do setor, isso bom. Mas será que, assim como as matérias plantadas na mídia, a criação de novas leis não tem apenas motivos politiqueiros?

Neste movimento que o deputado federal Benjamin Maranhão (SD) apresentou nesta quarta-feira (24), no Congresso, Projeto de Lei (Nº 4526/2016) para proibir a captação de recursos a eventos culturais que gerem lucro, através da Lei Rouanet. O objetivo é garantir a democratização de acesso ao incentivo criado pelo Governo em 1991 para estimular a produção cultural nacional.

Você pode aqui ouvir meu podcast onde falo sobre O QUE É A LEI ROUANET.

É preciso entender o que é a lei, como funciona, quais os benefícios e beneficiados. Vejo como muito negativo as matérias aos montes falando da Claudia Leite como se a lei se resumisse a isso ou que estes tipos de projetos. Não, isso não é verdade.São mais de 3 mil projetos, em todo o Brasil sendo aprovados anualmente e menos de 10% com figuras como a “Claudinha”. Mas, se olharmos o outro lado, talvez seja uma oportunidade para discutir, na grande mídia, como funciona e quais são as necessidades da cultura. E principalmente, a votação e a criação de leis que vão ajudar a melhorar esse cenário.

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) apresentou o Projeto de Lei (Nº 4526/2016) para proibir a captação de recursos a eventos culturais que gerem lucro, através da Lei Rouanet. O objetivo é garantir a democratização de acesso ao incentivo criado pelo Governo em 1991 para estimular a produção cultural nacional. Ele sugere que seja acrescido o inciso 4º ao artigo 2º da Lei Rouanet, vedando a concessão do benefício aos projetos com essas características. Segundo ele “Não podemos acreditar que artistas consagrados, que arrastam multidões e faturam milhões, precisem da lei de incentivo à cultura. Esse instrumento deve ser utilizado para promover projetos que necessitem de estímulo para acontecerem e que possam, de fato, contribuir com a propagação da arte e da cultura do nosso povo”.

A lei é sim para todos e não vejo problema, legal, que a Claudia Leite tenha aprovado um projeto. O problema talvez seja moral, mas para isso serão anos de educação pela frente, outra história. Mas não podemos esquecer que ela não é a única, que o valor era baixo e que nem tinha captado. Agora então já cancelou, pronto. Mas pela lei já passaram Zeca Pagodinho, Cirque du Soleil, Zélia Duncam, Fernanda Montenegro e tantos outros atores globais. A lei é para todos e por isso estão em seu direito. O que precisa é de regulamentação. Regulamentação agora proposta pelo deputado Benjamin Maranhão.

A única questão que devemos pensar, discutir e acompanhar é “como será a avaliação do GERAR LUCRO? “. Tudo na cultura é muito subjetivo e sem condições de métricas pré estabelecidas. Existem projetos caríssimos e de grande valor cultural, que necessitam de apoio do governo, é assim em todo o mundo. Mesmo que cobrem ingresso. Esse é o caso de praticamente todos os museus do mundo.  Para muitos, fazer algo gratuito a principio, pode ser bom como marketing e num futuro ser usado como gerador de receita, veja marketing com dinheiro público.

Ficam então as perguntas: Como serão estas avaliações? A própria Claudia Leite poderia então entrar com um projeto onde não cobrasse nada? A lei será só pra quem é pobre e não tem dinheiro?  Uma pessoa famosa não poderá apresentar projetos? Isso não é violar a constituição quando excluímos se pobres ou ricos? E ainda assim, qual a métrica para definir isso? Talvez, não seria melhor aprovar algo, que está sendo proposto há anos, onde a grande diferença está no tamanho das porcentagens? Onde as Claudias Leites poderiam participar, mas por pontuação, levando em conta N fatores, seria aprovada mas a empresa teria somente 10 ou 20% de desconto, enquanto um cantor que estivesse em início de carreira tivesse 100%?

Enfim, as discussões sobre a cultura não começaram agora, há mais de 12 anos tem muita gente discutindo seriamente todas as nuances, caminhos e “se” deste setor tão importante para o desenvolvimento de um país. Estamos caminhando, um dia de cada vez. Mas muito já se andou. Poderia inclusive sugerir aos jornalistas e deputados de plantão que fizessem uma pesquisa sobre o Plano Nacional de Cultura.

Gostou? Curta e comente. E principalmente COMPARTILHE, conhecimento tem que circular.

RESULTADO DA SELEÇÃO DOS EDITAIS DA CAIXA ECONOMICA

Caixa-CulturalA Caixa Econômica Federal divulgou nesta terça-feira (12) o resultado da seleção dos projetos culturais a serem realizados em 2016. O edital contempla a ocupação dos espaços da CAIXA Cultural e apoio a festivais de teatro e dança.

Os projetos selecionados vão compor a programação das unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, no período compreendido entre os meses de março de 2016 e fevereiro de 2017, podendo ser estendido até fevereiro de 2018, em caso de projetos itinerantes (aqueles realizados em mais de uma Unidade). O valor máximo de patrocínio, por cidade é de R$ 300 mil.

Cada proponente apresentou até dez projetos, podendo cada um ser realizado em uma ou mais cidades com CAIXA Cultural. Foram aceitos projetos de artes visuais (fotografia, escultura, pintura, gravura, desenho, instalação, videoinstalação, intervenção e novas tecnologias ou performances); teatro (contemporâneo, físico, circo-teatro, performance de palco); dança (contemporânea, clássica, dança-teatro); vivências (cursos, seminários, apresentações); música e cinema.

Dos 3.969 projetos inscritos foram selecionados 276, que se desdobrarão em torno de 550 eventos.O Programa CAIXA de Apoio a Festivais de Teatro e Dança selecionou projetos em todo o território nacional, a serem realizados no período de janeiro a dezembro de 2016. O valor máximo concedido será de R$ 200 mil. Foram considerados somente os festivais que contemplem no mínimo cinco companhias ou grupos de teatro/dança participantes, e que tenham pelo menos dez espetáculos distintos, além de palestras, oficinas e cursos.

Foram inscritos 397 festivais e selecionados 27 (11 de dança e 16 de teatro), que se desdobrarão em torno de 1.050 eventos.O resultado das seleções está disponível na Agência CAIXA de Notícias no endereço www20.caixa.gov.br/Paginas/Apresentacoes  e também em www.programasculturaiscaixa.com.br.

Fonte: Agência Caixa de Notícias

Gostou? Curta e compartilhe. INformação tem que circular.

A PARTIR DO DIA 11, SEMINÁRIO DE POLÍTICAS CULTURAIS RECEBE TRABALHOS

P_20151209_145256_1_HDR_pE mais uma vez este ano, você que é pesquisador da área cultural, que trabalha com políticas públicas pode enviar seus trabalhos para o VII Seminário Internacional de Políticas Públicas promovido pela Fundação Casa Rui Barbosa. A partir de 11/01. Veja agora como participar:

“O setor de Pesquisa de Políticas Culturais da Fundação Casa de Rui Barbosa comunica que, entre os dias 11 de janeiro e 15 de fevereiro de 2016, receberá propostas para apresentação de trabalhos no VII Seminário Internacional de Políticas Culturais*. Serão aceitos somente trabalhos que tenham como foco a área de políticas culturais. O objetivo é a apresentação e discussão de estudos que promovam a reflexão e o debate entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais que atuem ou tenham interesse na área de políticas culturais.

Poderão submeter trabalhos estudantes de mestrado e doutorado, mestres, doutores, gestores e professores de instituições de nível superior que tenham como foco a área de políticas culturais.

As inscrições serão aceitas mediante o envio do texto completo, que deverá ter entre 10 e 15 laudas (incluindo bibliografia). Os textos deverão ser enviados de acordo com as normas da ABNT, em Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5 e estar no formato .doc. O arquivo deverá conter o nome do autor (ou do 1º, quando houver mais de um).

Na primeira página do texto, devem constar os seguintes itens: título do artigo centralizado, em caixa-alta e em negrito; nome completo do(s) autor(es), alinhados à direita, indicando em nota de rodapé o grau de formação, vínculos institucionais e e-mail; resumo de 5 (cinco) a 10 (dez) linhas, com espaçamento simples; e 3 (três) a 5 (cinco) palavras-chave. Serão aceitos artigos em português e espanhol.

O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do(s) autor(es). Cada pesquisador poderá ser autor em um trabalho, podendo ser coautor em apenas mais um. Os trabalhos poderão ter, no máximo, 1 (um) autor e 2 (dois) coautores. Os trabalhos deverão ser enviados dentro do prazo estabelecido e só serão publicados nos anais se forem apresentados durante o seminário.

O envio do trabalho deverá ser feito exclusivamente por e-mail, para o endereçopolítica.cultural@rb.gov.br, constando em assunto “Submissão de artigo”. As inscrições são gratuitas.

*O VI Seminário Internacional de Políticas Culturais será nos dias 17, 18, 19 e 20 de maio de 2016.

Informações e texto do site: Fundação Casa Rui Barbosa

E-BOOK E PALESTRA GRATIS – PRESENTES DE NATAL

EbookCover2 (3)Vou te dar três presentes de Natal e você pode aproveitar agora. Basta assinar minha lista VIP. Uma lista onde recebe conteúdo exclusivo, promoções, descontos e presentes.

Os presentes são:

  1. E-Book – “Tire (de verdade) seus projetos da Gaveta em 2016” + Palestra online dia 22 de dezembro, 19 h, horário de Brasília – na palestra iremos falar sobre como planejar as ações do próximo ano e da Rede Colaborativa de Produção Cultural que será uma ferramenta para te auxiliar. Assinando a lista Vip você vai receber todos os detalhes para participar. 
  2. E-Book – “Departamento de Mobilização de Recursos para ONGs”
  3. 50% de desconto no meu curso INTELIGÊNCIA NA ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS – Esse desconto será considerado inclusive nos preços promocionais. -durante o Webinário de terça dia 22 serão sorteados 2 ingressos gratuitos para o curso.

ASSINE MINHA LISTA VIP e receba os presentes e muita informação.

Se gostou compartilhe também com seus amigos. Informação é feita pra circular. Faça também comentários eles me ajudam a melhorar e direcionar o conteúdo.

Ouça também o podcast onde faço uma introdução sobre este tema. 

😉

NOSSA, SEM WHATSAPP…. JOGARAM SUA VAQUINHA DO PRECIPÍCIO

IMG_8080-001Em quase todas as minhas palestras e cursos falo da história de JOGAR A VAQUINHA DO PRECIPÍCIO. Gosto da história pois é uma forma de exercitar meu “mineirês”….kkkk. Mas é também interessante pois faz com que todos pensem sobre as pequenas prisões que temos e quando livres deelas,  aprendemos a fazer muitas outras coisas.

Pois bem, o WhatsApp no Brasil foi bloqueado por 48 horas. Aconteceu por uma decisão da justiça, devido a uma negação do mesmo em liberar informações para um processo. O mandado não foi em cima do Whats e sim das operadoras que deveriam bloquear acesso a ele.

Nesse momento a VAQUINHA foi arremessada e pronto, sem comunicação por aí. Entre muitas controvérsias, reclamações e piadas (o que somos mestre nesse lindo Brasil) vou pontuar três que achei mais importantes pra comentar com você:

  1. Em menos de 6 horas, o concorrente do aplicativo, o Telegran, teve mais de 1,5 milhões de downloads. 
    1. Você sabe quem são seus reais concorrentes? Muitas vezes ficamos pensando que concorrente é aquele que é tão grande como nós ou que aparece mais etc. Mas o principal concorrente é aquele que faz algo muito igual ao que você faz e num deslize seu ele abocanha o mercado. Na área cultural, de eventos e todo esse mundo da economia criativa é ainda mais difícil de identificar os concorrentes porque muitos parecem ser, mas só alguns são de verdade. As vezes nem sabemos ainda quem são. Então, o cuidado diário com seu negócio, sua credibilidade e suas ações são importantíssimas. Venha o concorrente que vier, se você está se cuidando não há com o que se preocupar.
  2. As pessoas se movimentaram para buscar outras formas de comunicação. 
    1. Então, uma informação importante para nenhuma pessoa ou empresa aprender é NINGUÉM É INSUBSTITUÍVEL. Quando houve o bloqueio as pessoas que precisavam se comunicar ou por diversão, no caso dos jovens, ou por trabalho, a maioria de nós, já fomos avisando família, amigos, pessoas do trabalho para mudar a forma e o canal da comunicação nestes dois dias de bloqueio. Isso foi ótimo. Mostrou que podemos sim ser rápidos e achar soluções. E esta atitude é o que mais um produtor cultural ou de eventos deve ter. Não temos tempo pra pensar muito. Temos que agir. Aproveite o aprendizado para todo o resto.
  3. Todos acharam uma forma de se comunicar, de fato, não houve grande prejuízo.
    1. Mais ou menos né… sempre há prejuízo de alguma forma. Por isso é importante você aproveitar o momento para refletir sobre como utiliza a internet, as redes sociais e os canais de comunicação do seu negócio. Sim, porque agora foi uma decisão da justiça, outra hora pode ser uma catástrofe qualquer e isso tirar do ar alguma destas ferramentas.
      1. O principal plano B para o Whats foi o Telegran. Tem também o VPN um programinha que muda seu IP como se estivesse em outro país. Mas assim que baixei li que também pode trazer virus. Na dúvida fiquei com o primeiro e vou continuar com ele para eventualidades mesmo voltando o Whats.
      2. Qual o seu plano B para o Facebook, Twitter, Instagran etc? É importante ter estratégia. Guardar contatos, abrir outros canais de comunicação. Emails são muito importantes. Então comece a pensar se você tem segurança para continuar a comunicação de alguma forma ou se precisa fazer alterações.
  4. Ainda que digam que deveriam multar e não tirar do ar. Podemos ver que com essa atitude a “multa” foi muito maior do que se esperava. 
    1. Sim. O órgão mais sensível do ser humano é o bolso. Mark Zuckerberg, pagou 22 bilhões de dólares no aplicativo em 2014. Com certeza isso será bem doloro$o. E imagina se o seu negócio estiver pautado em um único canal de comunicação o quanto isso poderá lhe render prejuízos e não dividendos. Então mãos a obra, analise seu negócio e crie estratégias. A hora é agora.

Agora, se a gente ficar sem internet acho que o mundo acaba mesmo….. 😉

E se você ainda não se inscreveu para ganhar os presentes de final de ano que preparei faça agora !!!

PRESENTES:

Curta, compartilhe e deixe seus comentários. Obrigada. beijo e já já falo dos presentes. Aproveite e assine nossa lista VIP para receber informações exclusivas sobre PROJETOS E EVENTOS –

 

OCUPAÇÃO DAS ESCOLAS EM SP – RESULTADO DE UM PROJETO MAL ELABORADO

@.jpg

Brinquei recentemente que o pessoal da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo deveria participar do meu curso em janeiro INTELIGÊNCIA NA ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS. Isso porque o projeto que tentaram implantar nas escolas, que até parece interessante, errou num ponto fundamental e que pode simplesmente destruir uma boa idéia e sua realização: A GESTÃO DOS STAKEHOLDERS.

Nunca diga nunca, mas eu digo agora: nunca faça isso. Muitos projetos fracassam ao ignorar a importância das pessoas e empresas envolvidas direta ou indiretamente. Identificar, avaliar e se comunicar com os participantes, além de garantir a fluência do projeto, pode também melhorar a sua performance.

Claro que, infelizmente, vimos isso acontecer com mais frequência por ações do governo (qualquer governo). Eles conseguem destruir e errar nas mais variadas fases de planejamento ou implantação de um projeto. Cai viadutos, pontes, demora 10 vezes mais o tempo ou gasta o dobro orçamento previsto etc. Mas nem por isso é só mérito deles. Nas produções do segundo setor, do setor 2.5 e do terceiro setor vimos também isso acontecer.

Onde está o erro? Eu arriscaria o palpite (+experiência) de que 90% é no planejamento e na gestão de riscos. Já participei e já ouvi histórias de pessoas em eventos onde o estande caiu, o público não veio, o produto não ficou pronto, a comida estragou, o fotógrafo não foi, faltou lugar, a bebida acabou e por aí vai. Isso não é algo da natureza como uma chuva, vendaval ou algum outro imprevisto onde não temos o controle. Isso é erro de planejamento, falta de visão, falha na construção.

No caso do projeto da mudança nas escolas de São Paulo, pode até ser que tenha sido bem construído o conteúdo. Mas projeto não vive só de conteúdo, de justificativas, de objetivo. Por mais que sejam pertinentes e impressionantes se não houver uma boa estratégia de implantação o fracasso estará rondando.  Não se impõe um projeto, ele é conjunto. Ora, se o público principal, para quem a secretaria de cultura trabalha não aprovou é porque houve sim uma grande e trágica falha no projeto de conteúdo, ou de planejamento ou de implantação. Mas foi um erro.

Para a secretaria tenho duas coisas pra falar:

1 – SUGESTÃO – Inteligente seria abortar o projeto. Ganham muitos pontos. Um bom assessor de imprensa podem ajudar vocês a fazer isso da forma certa. Depois, se o projeto é mesmo bom, voltem para a mesa de planejamento, reiniciem o processo, avaliem o que aconteceu e porque, refaçam por módulos. Comecem novamente, por partes em 2017. Mostrem resultado. Conquistem a confiança e “Voilá” vai dar certo.

2 -AGRADECIMENTO – Isso que aconteceu vai virar um “case” para os meus cursos. Na lista do que não fazer. Obrigada.

E para você, espero que tenha gostado. Deixe comentário, dê sugestão de novos conteúdos, tire suas dúvidas. Estou a disposição. Obrigada.

Aproveita e compartilha, informação e conteúdo devem ser sempre partilhados. É dando que se recebe. 🙂

 

A “BARANGA”* DA SIMONE DE BEAUVOUIR NOS ENSINOU QUE A IGNORÂNCIA É O MAIOR PROBLEMA DO BRASIL

simone_de_beauvoirVocê que me acompanha sabe que meu maior argumento para tudo é o trabalho com o cérebro e o exercício da inteligência. A capacidade não só de absorver o conhecimento mas também de saber aplicá-lo.

A primeira regra para que a inteligência seja desenvolvida é a análise de fatos a partir dos variados pontos de vistas, além do nosso. É a resiliência. É a prática do ouvir o outro lado. É a prática da humildade para pesquisar e buscar conhecimento daquilo que, estão falando mas, não sabemos o que é.

O caso de Simone de Beauvoir no ENEM, muito mais do que uma discussão de partidos e opiniões políticas, acabou por revelar que não existem só políticos e povo ignorante como muitos acreditam. Descobri, infelizmente, que também existem pessoas que vendem seu “conhecimento” e que em uma única declaração acabou pro provar que esse não existe.

Fiquei completamente chocada ao ver uma entrevista de um grande empresário, que trabalha e fala sobre a “educação” dos brasileiros, sobre empreendedorismo, que vende isso, dizendo que falar sobre Simone de Beauvoir no ENEM era uma “doutrinação”. Alôou!!!!! Hein!!!! Sério?????? Acho que nem os vereadores de Campinas dizendo que o texto era sobre gêneros (para eles = a Homosexuais) me deixou tão estarrecida. Você e eu provavelmente esperamos que as pessoas mais simples ou de escola pública falem coisas absurdas por ignorância, falta de informação, falta de conhecimento. Você e eu provavelmente esperamos estas ignorâncias vindas da boca de políticos. Ou por falta de conhecimento, aliádo à arrogância, ou porque querem “causar” e aí falam coisas absurdas pra virar manchete ou conquistar votos dos igualmente ignorantes.

Mas, quando vejo um empresário de sucesso, internacional, que “vende o seu conhecimento” falando isso, me preocupo ainda mais com a urgência de usarmos a nossa inteligência. Me preocupo ainda mais com a urgência de um aprendizado holístico, completo e coerente.

Infelizmente, assim como esse empresário, muitos por aí, ricos e milionários, sabem somente “fazer dinheiro”. A inteligência e o uso do cérebro acaba se resumindo em aprender técnicas de manipulação dos outros, psicologia, neurolinguística etc com o objetivo de vender, vender e vender.

Essa “urgência” pelo TER e não pelo SER está tornando as pessoas não só insensíveis, corruptas, descontentes, robotizadas. Essa pregação do TER antes do SER está destruindo o pensamento crítico, a inteligência, o discernimento, o desenvolvimento da sociedade e até da humanidade.

Cada um pode ter a opnião que quiser, isso é fato. Mas não podemos impor uma opinião que seja uma deformação da história e das conquistas do ser humano até hoje. Você, eu e tantos outros que conhecemos trabalhamos com educação de verdade, com cultura, com as artes, com o criativo. E sabemos que o desenvolvimento humano só acontece quando há antes de dinheiro, de manipulação, de posições políticas para angariar fundos ou apoios, o entendimento e a discussão real sobre um assunto.

Com todas as críticas que se possa fazer à Simone de Beuavoir ler e ouvir os absurdos falados nos mostra que é urgente trabalhar a ignorância do brasileiro. O texto: “Não se nasce mulher, torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade”, se refere a discussão feminista onde antes de tudo a mulher nasce ser humano mas que depois, na sociedade é vista como mulher. O “ser vista com mulher” traz uma série de estereótipos que rebaixam a condição da mulher a um segundo plano. Simples e importante assim. E hoje, com a discussão mundial sobre a condição da mulher, com os altos índices de violência à elas, nada mais atual e importante para um aluno que será o futuro da nossa sociedade.

O sucesso verdadeiro está não só em fabricar dinheiro das mais variadas formas. A inteligência está em conquistar seu lugar ao sol contribuindo também para a evolução da humanidade. Eu quero que você faça parte da história desse crescimento.

QUERO TE ENVIAR SEMPRE INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE PROJETOS, EVENTOS E MUITO MAIS e isso eu só compartilho com quem é VIP. Para isso faça aqui sua inscrição para participar também.

Gostou? Curta, compartilhe e divulgue. Informação tem que ser circular. 😉

*Baranga – segundo IGNORANTE promotor de Justiça Jorge Alberto de Oliveira Marum, de Sorocaba (SP),   – “Aprendam jovens: mulher não nasce mulher, nasce uma baranga francesa que não toma banho, não usa sutiã e não se depila. Só depois é pervertida pelo capitalismo opressor e se torna mulher que toma banho, usa sutiã e se depila”, escreveu.

NÃO EXISTE PRIVACIDADE NENHUMA NA INTERNET #FATO, MAS NÃO TENHA MEDO E NÃO DEIXE DE USAR

office-583839_640Você sabe usar e entende o que é a internet? Tem medo ou não de usar a internet? Usa para divulgar e melhorar sua performance em projetos e eventos?  Quer aprender isso sem pagar nada? Fique aqui comigo que vou falar muito sobre esse assunto.

A primeira coisa que quero te falar é que  A INTERNET É COMO UMA PRAÇA DA SUA CIDADE, é ali que as pessoas se encontram e tudo pode ser visto por todos.

Tenho acompanhado matérias, pesquisas, publicações e notícias sobre a internet. Não só pra negócios mas também a utilização no dia a dia. Vejo que milhares e milhares de pessoas ainda não entenderam o que é realmente a internet. Então a segunda coisa que quero te contar é que A INTERNET NÃO É SEGURA E TODOS PODEM VER O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO. A qualquer momento tudo pode “vazar”. Cada palavra, cada foto, cada publicação ou conversa em redes sociais, mensagens, emails etc deve ser muito bem pensado. Pense sempre: “se isso vazar o que acontecerá comigo e minha imagem?”.  Não faltam casos onde pessoas mandam “nudes” para outras e essas fotos vazam, não falta pessoas que falam mal das outras e sem querer erram e enviam para o “mal falado” ou alguém faz isso. Não faltam hackers que invadem contas, copiam dados, roubam documentos etc. São inúmeros os perfis falsos e pessoas sendo enganadas. Uma adolescente já se suicidou porque o namorado publicou a foto dela com os seios de fora, políticos já caíram, casamentos acabaram, pessoas foram demitidas e muito mais.

A terceira informação que acho pertinente é que  A INTERNET É AINDA UMA CRIANÇA QUE ESTÁ DESCOBRINDO O MUNDO, AS OPORTUNIDADES SÃO GIGANTES. Ainda que muitos jovens achem que sempre existiu, ela é relativamente nova. Começou mesmo a funcionar efetivamente e para o público a partir 1993, ou seja 22 anos. E mesmo assim, só em 2002 começou a crescer com números expressivos. Por isso você ainda tem muito o que fazer, descobrir e criar. Basta ter idéias, colocar o cérebro para trabalhar.

Submarine_cable_map_umap

Cabos submarinos para interligar a internet (fonte Wikipedia)

Mas a quarta, e pra mim a  mais importante, informação que vou te falar é que A INTERNET VEIO PARA FICAR E ELA É IMPRESCINDÍVEL. Ela interliga milhões de computadores em todo o mundo. Suas redes e possibilidades só aumentam. Os celulares estão todos conectados. São milhares de conexões em todo o mundo. Queira ou não você precisa estar conectado. E quando falo de internet não falo só de mídias sociais. O universo é gigante e incrível.

A internet é muito mais que isso e a cada dia está em mais e mais soluções do dia a dia.  É NECESSÁRIO ENTENDER E APRENDER A USAR A INTERNET.

E se seu ramo de trabalho é na área de eventos ou projetos, é ainda mais essencial esse uso. O PÚBLICO ALVO PARA PROJETOS E EVENTOS ESTÁ CONECTADO.

Continue seguindo meus posts e pouco a pouco vou falar sobre cada uma das possibilidades, sobre cada uma das redes sociais, sobre sites e blogs, ferramentas gratuitas etc. A nova era do marketing 3.0 está conectada. Fique também. QUERO TE ENVIAR SEMPRE INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE PROJETOS, EVENTOS E MUITO MAIS e isso eu só compartilho com quem é VIP. Para isso faça aqui sua inscrição para participar também.

Gostou? Curta, compartilhe e divulgue. Informação tem que ser circular. 😉