OCUPAÇÃO DAS ESCOLAS EM SP – RESULTADO DE UM PROJETO MAL ELABORADO

@.jpg

Brinquei recentemente que o pessoal da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo deveria participar do meu curso em janeiro INTELIGÊNCIA NA ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS. Isso porque o projeto que tentaram implantar nas escolas, que até parece interessante, errou num ponto fundamental e que pode simplesmente destruir uma boa idéia e sua realização: A GESTÃO DOS STAKEHOLDERS.

Nunca diga nunca, mas eu digo agora: nunca faça isso. Muitos projetos fracassam ao ignorar a importância das pessoas e empresas envolvidas direta ou indiretamente. Identificar, avaliar e se comunicar com os participantes, além de garantir a fluência do projeto, pode também melhorar a sua performance.

Claro que, infelizmente, vimos isso acontecer com mais frequência por ações do governo (qualquer governo). Eles conseguem destruir e errar nas mais variadas fases de planejamento ou implantação de um projeto. Cai viadutos, pontes, demora 10 vezes mais o tempo ou gasta o dobro orçamento previsto etc. Mas nem por isso é só mérito deles. Nas produções do segundo setor, do setor 2.5 e do terceiro setor vimos também isso acontecer.

Onde está o erro? Eu arriscaria o palpite (+experiência) de que 90% é no planejamento e na gestão de riscos. Já participei e já ouvi histórias de pessoas em eventos onde o estande caiu, o público não veio, o produto não ficou pronto, a comida estragou, o fotógrafo não foi, faltou lugar, a bebida acabou e por aí vai. Isso não é algo da natureza como uma chuva, vendaval ou algum outro imprevisto onde não temos o controle. Isso é erro de planejamento, falta de visão, falha na construção.

No caso do projeto da mudança nas escolas de São Paulo, pode até ser que tenha sido bem construído o conteúdo. Mas projeto não vive só de conteúdo, de justificativas, de objetivo. Por mais que sejam pertinentes e impressionantes se não houver uma boa estratégia de implantação o fracasso estará rondando.  Não se impõe um projeto, ele é conjunto. Ora, se o público principal, para quem a secretaria de cultura trabalha não aprovou é porque houve sim uma grande e trágica falha no projeto de conteúdo, ou de planejamento ou de implantação. Mas foi um erro.

Para a secretaria tenho duas coisas pra falar:

1 – SUGESTÃO – Inteligente seria abortar o projeto. Ganham muitos pontos. Um bom assessor de imprensa podem ajudar vocês a fazer isso da forma certa. Depois, se o projeto é mesmo bom, voltem para a mesa de planejamento, reiniciem o processo, avaliem o que aconteceu e porque, refaçam por módulos. Comecem novamente, por partes em 2017. Mostrem resultado. Conquistem a confiança e “Voilá” vai dar certo.

2 -AGRADECIMENTO – Isso que aconteceu vai virar um “case” para os meus cursos. Na lista do que não fazer. Obrigada.

E para você, espero que tenha gostado. Deixe comentário, dê sugestão de novos conteúdos, tire suas dúvidas. Estou a disposição. Obrigada.

Aproveita e compartilha, informação e conteúdo devem ser sempre partilhados. É dando que se recebe. 🙂

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s