CORRUPÇÃO: Podemos comparar o STF com a IGREJA CATÓLICA ou ainda teremos a marca da IMPUNIDADE NACIONAL chamada Paulo Maluf?

Quando Papa, João Paulo II pediu desculpas, e também perdoou, em nome da Igreja Católica pela perseguição aos judeus, pela igreja ter lavado às mãos, ele começou uma nova era para a Igreja Católica. A Igreja até mesmo mandou o bispo britânico Richard Williamson, que havia negado o massacre do holocausto, pedir desculpas. Hoje, a Igreja revê uma série de posturas, admite seus erros e falhas e tenta realmente ser o que deveria ser: cada vez mais espiritual e social e menos politiqueira, autoritária, dominadora e intocável. 

Será que finalmente veremos esta postura do STF? Será que realmente Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Cármen Lúcia e outros que votaram de forma a condenar e prender os réus do Mensalão vão manter esta postura para todas as outras decisões que há muito pipocam de galho em galho na justiça e nada acontece? Será que essa é a nossa luz no fim do túnel contra a corrupção que destrói o Brasil ou será que tudo isso não passa mesmo é de mais uma armação política para derrubar o presidente atual e colocar um novo em 2014?

O STF é o guardião da nossa constituição, é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro, e às suas decisões não cabe recurso.

CorruptionSources

Paulo Maluf é o ícone da impunidade no Brasil. A prova viva e eleita que a justiça aqui vem falhando, falhando e falhando. Seu primeiro escândalo, o Caso Lutfalla, trata de denúncias contra ele, então governador, e o ex-ministro Reis Veloso por irregularidades na concessão de empréstimos ao grupo Lutfalla no ano de 1977. Ninguém foi punido na época e mesmo com CPI até hoje o processo está obstruído. Ele é um ficha suja que se passa por ficha limpa. É procurado pela Interpol por “desviar recursos das obras da Avenida Água Espraiada e remetê-los para Nova York, e em seguida para a Suíça, Inglaterra e Ilha de Jersey, um paraíso fiscal. Depois, segundo o MP paulista, parte do dinheiro era investida na Eucatex, empresa do ex-prefeito em São Paulo (….) Segundo denúncia do promotor americano Robert Morgenthau, Paulo Maluf teria enviado, de janeiro a agosto de 1998, US$ 11,68 milhões de fundos roubados para uma conta nos Estados Unidos, que teria servido de ponte para encaminhar o dinheiro para a Ilha de Jersey.” (fonte: O Globo Política). Mas ele está aí… Livre, leve, solto, deputado e INTOCÁVEL. Ele acabou de ser condenado de novo, por desvio de verba, não poderá se candidatar em 2014. E não deveria ser preso STF? E será mesmo que não vai interpor recurso?

Sou favorável às prisões do esquema do Mensalão, pois onde há fumaça há fogo. Não somos ingênuos a ponto e pensar que não existe e continuará existindo ainda, propinas rolando soltas nos governos para aprovar isso ou aquilo. Ainda que entenda que não há como comandar e conseguir alguma coisa no Brasil se não for assim eu não concordo, não apoio. Mas isso é um fato. Isso todos sabem. O Lula sabe, mas o FHC também sabe, o Serra sabe, os governantes todos sabem, a Dilma inclusive deve saber. Mas é claro que ninguém vai assumir isso enquanto forem figuras públicas. Só eu que também sei de muitas fofocas e não sou da política, posso dizer (risos). O problema mesmo é provar, pois a máfia é grande e quem se mete aí e quer abrir o bico acaba morto. Assalto seguido de morte, atropelamento, doença inexplicável, suicídio, coincidentemente quando estão envolvidos em denúncias e sabem muito como o Pedro Collor, o Celso Daniel, o PC Farias, Marcelo Cavalcante e por aí vai. Como não vou denunciar ninguém e não posso provar nada não corro riscos.1345373739_Corruption-as-Metaphor

Agora, falar que o “Mensalão” é o maior escândalo de corrupção no Brasil é atentar contra a história, contra fatos, contra os números. O Mensalão desviou, segundo investigações, aproximadamente 55 milhões dos cofres públicos. Mas só o escândalo dos fiscais da prefeitura de São Paulo agora já é mais de 200 milhões. O caso da Sudan, por exemplo, onde Jader Barbalho foi o principal envolvido, pediu demissão e depois se reelegeu, e até hoje não foram condenados todos os envolvidos e nem vão, desvio de mais de 200 milhões. Houve a operação Navalha, em 2007, rombo de mais de 600 milhões e os 46 envolvidos foram soltos. O caso das privatizações do governo FHC como a Vale do Rio Doce que foi vendida pela metade do preço para um grupo envolvido em esquemas do governo e que já houve inclusive um plebiscito em 2007 para reverter a privatização, mas tudo está parado. O caso da Jorgina de Freitas que voltou à política, mas fraudou mais de 500 milhões da previdência. Nilo Coelho, por exemplo, hoje político “aposentado”, mas que já conversa com Eduardo Campos para articulações sobre a campanha de 2014, milionário, dono de empresa de comunicação e muito mais. Ele já teve condenações e foi acusado de inúmeras irregularidades e corrupções, nunca foi condenado e hoje tem um aeroporto sendo construído no estado com o nome dele. E isso é só um aperitivo.

“Quem faz o Orçamento da República são as empreiteiras”, afirmou em 1992, o então ministro da Saúde, Adib Jatene. E são estas empreiteiras no Brasil que estão envolvidas há pelo menos desde 1970 nos maiores escândalos de corrupção. Mas estão aí, ganhando e ganhando licitações superfaturadas para fazer a “estruturação que o Brasil precisa”. Aeroportos, estradas, estádios etc. Fiquei sabendo que as “gorjetas” beiram os 30% para ganhar a licitação. Os Bancos sempre estiveram envolvidos em escândalos por facilitar a tramitação dos valores. Políticos de todos os partidos nessa histórias já estiveram envolvidos. Até os militares estiveram envolvidos. Existe corrupção em todos os setores do governo. Mas todos os escândalos quase ninguém foi preso e quando alguém o é volta logo a ativa, ao poder.
A lei FICHA LIMPA,  Lei Complementar 135/10, deveria impedir candidaturas de condenados pela Justiça, em decisão colegiada, por praticarem crimes de corrupção, abuso de poder econômico, homicídio e tráfico de drogas. Publicada no dia 4 de junho de 2010. Mas hoje, 3 anos depois, ela não funciona de verdade. Existem muitas enrolações e muitos candidatos que já deveriam ter sido afastados, inclusive pelos próprios “partidos” mas isso não aconteceu e o que parece é que não vai acontecer. Foi preciso um grande escândalo pra prender um deputado que já havia sido condenado há anos e continuava se reelegendo.

Deixo abaixo alguns links que falam da nossa história de corrupção, dos detalhes, datas, envolvidos, valores etc. Volto a dizer que não estou sendo contra as prisões do mensalão, mas não quero comemorar hoje e descobrir que amanhã foi apenas uma armação política para a eleição de 2014 e voltar a esquecer disso. Seja por que motivo aconteceram as prisões, o importante é que uma porta se abriu e cabe a nós cobrar que todos os outros tantos escândalos e casos sejam resolvidos e finalizados mandando pra cadeia os envolvidos. Devemos exigir e participar ativamente das campanhas pela não eleição de candidatos “ficha suja”. Devemos ser também responsáveis por acabar com a corrupção. Não podemos mais ser o país que é piada internacional em tudo quanto é filme como o PAÍS DA IMPUNIDADE.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/os-maiores-escandalos-de-corrupcao-do-brasil

http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_esc%C3%A2ndalos_pol%C3%ADticos_no_Brasil

http://jorgeroriz.wordpress.com/arquivo-historicos-dos-escandalos-politicos-do-brasil/

1201corruption

(Meu trabalho é com cultura, cooperativismo, turismo e o social. Mas como não ficar indignada e não me pronunciar num momento tão importante para o Brasil. Acredito que ter uma postura política e participativa poderá ajudar também a melhorar as condições nas áreas onde atuo.)

2 respostas em “CORRUPÇÃO: Podemos comparar o STF com a IGREJA CATÓLICA ou ainda teremos a marca da IMPUNIDADE NACIONAL chamada Paulo Maluf?

  1. Prezada Marília, muito bom seu texto. Ele resume muito bem os anseios sociais e a necessidade de mudança no Brasil. Quanto à possibilidade de um novo governante em 2014 acho pouco provável, os indicadores já demonstraram que o episódio do mensalão não atingiu o PT e sua turma. Nem mesmo as manifestações de rua tiveram impacto.

    Precisamos mudar, criar uma nova consciência política em nosso país. Precisamos ser mais questionadores e investigadores. Se fizermos uma pesquisa, 90% dos brasileiros não se lembram de seus candidatos nas eleições de quatro anos atrás. Continuamos fazendo muito barulho e não refletimos esse estardalhaço nas urnas. Temos deputados na câmara federal que estão se perpetuando na casa, com 20, 30 anos de casa.

    Ainda assim continuo acreditando que podemos mudar nosso país e escrevermos, juntos, uma nova história, mas para isso precisamos de uma força unilateral, com pessoas dispostas a caminhar nessa longa estrada.

    Abraços e parabéns pelo texto.

    Curtir

    • Eu que agradeço a audiência. São pensamentos. E vc está certo e eu também espero mesmo é que se invista mais em cultura e educação para que aí sim possamos melhorar esse país e criar uma nova consciência. E continuemos nossa luta, pequena, diária mas que uma hora dará resultados. Bom fim de semana.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s