DIVULGANDO OS CURSOS DE OUTUBRO

ATENÇÃO PARA O DIA 03 DE OUTUBRO
CURSO: “ELABORAÇÃO DE PROJETOS – O curso mais completo”

TÓPICOS: O que é um projeto – Administração – Etapas de um projeto – Gestão de pessoas – Gestão de materiais – Gestão de recursos financeiros – Escolhendo o projeto – Objetivos – Justificativa – Estrutura de trabalho – Planilhas – Indicadores de desempenho – Plano de negócios – Planejamento de Mídia – Obtenção de recursos financeiros e parcerias – Contratações – Leis e licenças – Documento escrito do projeto – Adequação à leis de incentivo, editais, emendas e outros – Execução – Avaliação – Diversos.

DATA: 03 de outubro de 2013
HORÁRIO: das 9 às 18 horas
LOCAL: Alameda Santos, 1827 – Conjunto 112. CEP 01419-002 – São Paulo

INVESTIMENTO: R$ 350,00 (trezentos e cinqüenta reais) – Valores parcelados em até 2 X
DESCONTOS: Desconto de 15% até dia 20/09 / de 20/09 a 10/10 desconto de 5% / desconto de 30% para estudantes.
INCLUSO: Coffe-Break, material de apoio e certificado.

FACILITADORA: Marília de Lima – Especialista em eventos e projetos, gestora de processos e pessoas, produtora cultural, consultora, captadora de recursos, professora e palestrante. Atuando no setor há mais de 25 anos. Turismo, Cultura, Cooperativismo e Gestão são seus temas de trabalho para consultoria e treinamentos. Atualmente administra sua empresa a Lima Eventos, Cultura e Turismo.

VAGAS LIMITADAS
Informações pelo email mariliadelima@gmail.comImagem

APRENDI A RESPONDER A PERGUNTA “A ocasião faz o ladrão???

A resposta é NÃO. A ocasião revela o ladrão. 
Imagem
Trabalho desde os meus 13 anos e sempre com pessoas. Tenho histórias e mais histórias, das mais lindas e engraçadas às mais sombrias e tristes, para contar. Com mais de 40 anos, 27 de trabalho, aprendi algumas coisas. Ninguém dá aquilo que não tem. As pessoas, nascendo com parte do que serão como seres humanos, vão aprendendo e ganhando conhecimento e experiências que as tornarão o que são. 
Eu considero todas as pessoas boas. As vezes elas só estão no mal caminho, com o coração sujo e magoado, com medo, com traumas etc.

Quando dizemos que fulano não era o que pensávamos estamos mentindo. 
Quando dizemos que nós, agora, mudamos de opinião, estamos mentindo. Quando achamos que a pessoa é um FDP e só, estamos mentindo.
Quando julgamos o comportamento alheio pelo nosso olhar, estamos mentindo.
Mentindo pra nós mesmos.
As pessoas tem seus imensos e inexplicáveis motivos ainda que não entendamos. De verdade já pensávamos mal ou duvidávamos ou já prevíamos este ou aquele comportamento. Já tínhamos como certeza de que a pessoa mais dia menos dia vai iria nos decepcionar. A única coisa que não fazíamos era encarar de frente a situação, olhar com a nossa verdade. Temos a mania de “empurrar com a barriga ou acreditar que os outros é que vão mudar ou que irão pensar e agir como nós.”

Mas, porque isso acontece se “Devemos nos comportar com o próximo do mesmo modo que gostaríamos que eles se comportassem conosco. – (Aristóteles)”?
A máxima do templo de Delfos “conheça-te a ti mesmo” pode ser um caminho, uma explicação. 
Tanto a Bíblia quanto os grandes pensadores já diziam:
NINGUEM PODE DAR O QUE NÃO TEM – Lucas 6.45.
O homem é o que é o seu coração – Pv. 27.19
Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo- Buda
O pensamento é o ensaio da ação. – Sigmund Freud

Nessa linha podemos imaginar que se duvidamos, acusamos ou esperamos algo de bom ou ruim de alguém, em qualquer situação profissional ou pessoal, é porque nós faríamos o mesmo que estamos prevendo que ele faria ou porque temos alguma expectativa, experiência, trauma, mágoa, medo que nos impulsiona para ficar “de olho” para acontecer ou não acontecer de novo. Estas verdades estão dentro de nós e não dos outros. Ainda olhamos quase 100% o mundo dos outros com os nossos olhos.

Em qualquer situação estas são as explicações mais lógicas que encontrei até hoje. Se algo me incomoda, me decepciona ou me deixa mal é porque atingiu algum ponto nevrálgico, MEU. Se a pessoa alheia é que se incomoda ela que tem que resolver seus dramas e cabe a mim ajudar no possível e principalmente fortalecer minhas certezas, minha auto estima, meu foco.

Portanto, partindo do princípio de que todos somos bons; que nunca teremos a certeza do pensamento alheio; que não somos oniscientes, onipresentes e onipotentes e de que só temos o poder de mudar a nós mesmos, o que precisamos é nos conhecer. Avaliar cada situação diária que nos incomoda, descobrir a causa e enfrentar o problema corrigindo os pensamentos ou redirecionando. As respostas estão em nós mesmos. Nosso conhecimento de nós mesmos pode nos levar além e nos livrar de muitos dramas diários, das depressões, das desilusões.

(Marília de Lima)